Notícias

Resultado espetacular da Jaguarete na Expointer

Fazenda Jaguaretê, de Eldorado do Sul (RS), encerra mais uma participação na Expointer com motivos de sobra para comemorar. A evolução e o sucesso do PROGRAMA CARNE MACIA JAGUARETÊ estão consolidados com a parceria recentemente firmada com a Marfrig, uma das maiores potências nacionais do setor de proteína animal, que é atualmente responsável por abater e comercializar 100% da carne produzida pela propriedade gaúcha.

“Optamos por nos associar à Marfrig porque as instalações e os frigoríficos da empresa são perfeitos, a equipe é fantástica e, como o nosso volume de produção ainda é pequeno para termos uma marca própria, garantimos, junto a um dos maiores frigoríficos do País já estabelecidos no mercado gaúcho, o aprimoramento do nosso processo de entrega de qualidade para o cliente”, afirma Luiz Antonio Queiroz,proprietário da Jaguaretê. “Está todo mundo extremamente satisfeito e nós também de podermos apresentar um produto de altíssima qualidade, com um preço bom na ponta final.”

A Fazenda entra agora em uma nova fase em que “irá mais que dobrar em termos de faturamento nos próximos seis meses”, assegura Cezar Eduardo Lindenmeyer, CEO do negócio. “Por isso a necessidade de ampliar os investimentos.” Os planos da Jaguaretê incluem quadruplicar a sua capacidade instalada de confinamento, que hoje é de um pouco mais de mil cabeças. “Vamos aumentar para mais de 4 mil cabeças e abater, a partir de julho do ano que vem, mil cabeças de gado por mês”, anuncia Queiroz. Com essa estrutura montada, a Jaguaretê passará a ter um dos maiores confinamentos com capacidade estática do Rio Grande do Sul.

A prioridade, porém, é e continuará sendo a qualidade da carne produzida pela Fazenda. “A Jaguaretê não tem a pretensão de ser o maior confinamento, mas o melhor”, enfatiza Roberto Barcellos, consultor especialista em programas de carne de qualidade. “E a única forma de padronizar o produto final é padronizar o sistema de produção.”

Justamente para que a Jaguaretê possa crescer sem perder a sua essência que Lindenmeyer passou a integrar há três meses a equipe de trabalho da Fazenda. “Fizemos toda uma análise do quadro atual da propriedade e estabelecemos metas que vão até junho de 2015. Para atingi-las, estamos reorganizando todo o seu sistema de gestão e preparando-a para esse crescimento”, explica o CEO.

Cabe lembrar que o atual estágio em que a Jaguaretê e o Programa Carne Macia se encontram se deve, e muito, aos primeiros parceiros do projeto, que apostaram desde o início em sua proposta e nos seus resultados. É o caso de Hildomar Rosch, de Tupanciretã, que tem propriedade em Santana do Livramento e iniciou a parceria com a Fazenda em 2010. “Estávamos em busca de um parceiro para melhorar o desempenho da nossa propriedade e vimos no projeto uma boa oportunidade de negócio”, conta o produtor. As 1,5 mil primeiras vacas inseminadas devem chegar a 3 mil no próximo ano. “Vamos investir mais porque está valendo a pena.”

PREMIAÇÕES

Mais uma vez, a Fazenda Jaguaretê conquistou uma série de títulos nessa Expointer. O Pecado da Jaguaretê, bezerro de apenas dez meses e 504 quilos, foi premiado Grande Campeão da raça Simental e Campeão Frigorífico. A Portland da Jaguaretê foi a reservada entre as fêmeas da raça e o Oxford foi o terceiro melhor macho. Como se não bastasse, a Jaguaretê foi premiada pela quinta vez o Melhor Expositor e o Melhor Criador de Simental da Feira de Esteio.

VITRINE DA CARNE GAÚCHA

Pela primeira vez, a Jaguaretê participou este ano da Vitrine da Carne Gaúcha, oficina de desossa e cortes de carnes da Expointer. A iniciativa, realizada no estande do Programa Juntos para Competir – parceria entre o Sebrae/RS, o Senar-RS e a Farsul –, no Pavilhão Internacional da Feira de Esteio, integrou as atividades de divulgação do Programa Carne Macia Jaguaretê.

Saiba mais

Estabelecida em Eldorado do Sul (RS), a Fazenda Jaguaretê possui um dos maiores rebanhos do mundo de Simental, com mais de mil cabeças de gado puros de origem e, desde a Expointer de 2010, busca parceiros para doar sêmen de Simental aos criadores gaúchos que têm interesse em vender o terneiro desmamado. O produtor parceiro recebe um valor diferenciado, o que faz com que o processo de produção em cadeia remunere melhor todos os elos, criando assim um sistema sustentável aonde todos ganham mais. As raças preferenciais para o cruzamento são as britânicas Angus, Brangus e Hereford.

https://www.youtube.com/watch?v=u0ui0Kcp348&feature=youtu.be